No âmbito da pandemia atual, as máscaras devem ser utilizadas como complemento das medidas de proteção e higienização recomendadas fundamentais para o controlo da COVID-19.

Considerando o impacto ecológico do uso intensivo de materiais descartáveis alargado à população em geral, tem sido considerado o desenvolvimento de máscaras têxteis reutilizáveis. Assim, surge o reconhecimento da importância da categoria “máscara social/comunitária” na qual as máscaras têxteis reutilizáveis se enquadram já que são uma alternativa eficiente para pessoas saudáveis e/ou assintomáticas em contexto comunitário.

 

Conforme indicado pela DGS, todas as máscaras cirúrgicas disponíveis, são certificadas para a classe de risco a que se destinam e devem por isso ser reservadas por isso para utilização dos profissionais de saúde ou doentes. Devido à recomendação de utilização social, é importante mais do que nuca considerar o impacto ecológico da utilização intensiva referente a matérias descartáveis, alargado à população em geral.

Algumas especificações importantes das máscaras protetoras têxteis e sua utilização

A máscara reutilizável deverá ser manuseada de forma correta, chamando a atenção para estes fatores relevantes:

  • Devem garantir o ajuste adequado para a cara, cobrindo o nariz, boca e queixo
  • Serem confecionadas com materiais reutilizáveis que em contacto com a pele do usuário não apresentem riscos de irritação ou outros efeitos adversos.
  • Colocação da máscara com a face interna virada para a cara, e a face externa virada para fora
  • Ajuste da extremidade rígida da máscara ao nariz, cobrindo a boca, o nariz e o queixo com a máscara, certificando que não existem espaços entre o rosto e a máscara;
  • É importante a higienização das mãos, com água e sabão ou com uma solução à base de álcool, antes de colocar a máscara;
  • Não tocar na máscara enquanto esta estiver em utilização; caso tal aconteça, deve ser feita imediatamente higienização das mãos;
  • Utilizar cada máscara por um período máximo de 4h por dia, devendo a máscara ser substituída por uma nova no final desse período ou assim que se encontre húmida.
  • A máscara retirada deve ser lavada antes de ser reutilizada. Se acidentalmente molhar a máscara deve trocá-la por outra bem seca logo que possível. A máscara molhada deve ser lavada antes de ser reutilizada
  • A remoção da máscara deve ser feita a partir da parte de trás (não tocando na frente da máscara), segurando nos atilhos ou elásticos
  • Em momento algum, a máscara deve ser guardada à volta do pescoço para ser reutilizada
  • A máscara deve ser colocada individualizada num saco plástico fechado, até ser colocada na máquina de lavar;
  • Deve ser feita nova higienização das mãos, no final da utilização e manuseamento da máscara.

 

Nota: instruções recomendadas para uso correto da máscara, de acordo com a orientação da DGS n.º 019/2020, de 03/04/2020

Os cuidados importantes na higienização e conservação das máscaras

É importante seguir sempre as indicações do fabricante, garantindo o cumprimento destas indicações de higienização:

  • A máscara deverá ser lavada antes do seu primeiro uso
  • Evitar o contacto de máscaras sujas utilizadas com roupa limpa
  • Não utilizar produtos químicos na lavagem que deteriorem os tecidos ou materiais utilizados na máscara, diminuindo assim a camada protetora da máscara
  • Secar completamente as máscaras após lavagem, podendo ser passadas a ferro
  • Se houver alterações (desgaste ou deformação ou ajuste), deve ser descartada.
  • A máscara deverá ser lavada antes de nova utilização, devendo cumprir o número de ciclos de lavagem indicados pelo fabricante
  • No final do ciclo de vida da máscara, deverá lavar a máscara e após lavagem deve ser descartada como resíduo têxtil não perigoso. Caso opte por não lavar a máscara deverá descartar como resíduo biológico.
  • Devem ser transportadas numa bolsa própria sempre que necessário, “fechada e não diretamente no bolso ou dentro da mala”.

Nota importante:  álcool e a lixívia serem produtos eficazes na eliminação deste vírus, não devem ser utilizados na higienização de máscaras de tecido”. Isto porque “além de alterarem as características do tecido, poderão provocar problemas respiratórios”.

Como proceder à colocação da máscara

OBS: colocar esquema sugerido pela DGS: como colocar e como retirar

colcacao_mascaras

As máscaras comercializadas na Berci

Contando com o apoio de uma empresa parceira especializada e conhecedora do desempenho de têxteis técnicos funcionais, desenvolvemos um produto inovador, quer pelo recurso a materiais adequados, quer pela modelagem ergonómica que se ajusta a diferentes antropometrias faciais.

Algumas Notas importantes:

Lê-se no site do IPAC – Instituto Portugês de Acreditação e do congénere europeu European Acreditation que não existem em Portugal Laboratórios Acreditados para a realização de Ensaios às Normas Europeias EN14683 e EN149, por esse motivo estão a considerados métodos de ensaio alternativos que avaliam propriedades têxteis.

​Como se vê no Relatório Técnico de 8/Abril da ECDC – European Center for Disease Prevention and Control e posteriormente na Informação 009/2020 da  DGS – Direção Geral da Saúde, as máscaras comunitárias não são certificadas regulamentarmente.

Assim, as nossas máscaras têxteis reutilizáveis obedecem a especificações Técnicas para “Máscaras destinadas à utilização no âmbito Covid-19” Portugal, publicado a 14/04/2020

Para mais informação, consultar https://covid19.min-saude.pt.